Palavra do Pastor

3 de agosto de 2017

Vocações na Igreja

“Vem e segue-me” é a Palavra de Jesus para as diversas pessoas que Ele vai encontrando em seu caminho. Chamar e seguir são duas expressões da realidade mais importante na vida de uma pessoa que descobriu Jesus em sua vida. E são tantas as formas de ser chamado ou chamada e tantas as formas do seguimento.

No entanto, no CENTRO de tudo está a pessoa de Jesus e o engajamento na Igreja. Assim, desde sempre, a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo se organizou para chamar e para encaminhar o seguimento do Senhor. A isto chamamos de Pastoral Vocacional. Isto é, uma ação de Pastoreio que organiza o conteúdo, os métodos, as etapas, o discernimento, o seguimento de Jesus, na sua Igreja.

Toda a Pastoral Vocacional da Igreja nasce da experiência de Jesus e da vida vivida com Jesus. A Animação Vocacional em uma Diocese, é, diríamos, o coroamento de todo o trabalho missionário e evangelizador desta mesma Igreja.

As vocações laicais, religiosas, diaconais e presbiterais, são o rosto da vida espiritual, missionária e evangélica de uma comunidade local, de uma paróquia e de uma diocese. São o espelho do trabalho evangelizador e pastoral de toda uma comunidade.

Igreja sem vocações é como a figueira do evangelho que não tinha frutos… A Pastoral Vocacional segue os passos e a metodologia de Jesus: Ele chama os seus Apóstolos e os seus discípulos. Eles escutam a sua voz e O seguem. “Vinde após mim… quem quiser me seguir tome a sua cruz e me siga… eles foram até Ele e ficaram com Ele”.

Portanto, CHAMAR, anunciar, propor, testemunhar é o primeiro trabalho da animação vocacional. Depois, Jesus forma os seus Apóstolos e Discípulos. Vive com eles, os ensina, faz sinais e milagres para que eles creiam, faz perguntas a eles para sentir se estão compreendendo o que Ele propõe e ensina. Assim a Pastoral Vocacional acompanha os chamados e convidados.

Depois, Jesus propõe aos Apóstolos e Discípulos que “fiquem com Ele”. E vai escolhendo e propondo formas diversas de vida. Ficar com Jesus é assumir o seu Projeto de Vida: “fazer a vontade do Pai”. É pensar, agir, assumir, decidir à luz da Palavra de Deus. “A quem iremos, Senhor, só Tu tens palavras de vida eterna”, diz Pedro, falando em nome dos doze.

Assim, a Pastoral Vocacional vai ajudando os(as) candidatos(as) a discernir o caminho e a forma de vida com Jesus.

Finalmente, Jesus, no dia da Ascensão envia: “ide por todo o mundo e evangelizai todas as gentes…” Então é tempo de a Pastoral Vocacional encaminhar para os centros e casas de formação, aqueles que, chamados por Jesus, decidem assumir em sua vida pessoal a diversas formas de consagração batismal.

A diocese que não se organiza com uma Pastoral Vocacional geral e específica, é uma diocese que está em falta com a experiência e o mandato de Jesus.

Assim, também, podemos dizer de cada paróquia, de cada comunidade de fé, de cada grupo eclesial, e até, de cada pessoa consciente de sua fé. Organizar-se para a proposta vocacional, rezar pelas vocações, convidar as pessoas para o seguimento de Jesus não é algo acessório. É um dever e um mandamento para cada batizado e batizada que tem consciência de sua eclesialidade e dos compromissos de sua fé.

Que Nossa Senhora, Mãe de Deus, Mãe da Igreja e nossa Mãe, seja o exemplo do cuidado com as vocações na nossa Igreja Particular de São José dos Campos.

Dom José Valmor Cesar Teixeira, SDB
Bispo Diocesano






CatolicaSJC Mês Missionário

0 Comments


Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *